Avenida Paulista, 2202, São Paulo, Brasil
+55 11 4673-0515
contato@perftracker.com.br

Expediente quatro dias por semana!

Expediente quatro dias por semana!

Muitas empresas vêm testando esse modelo de trabalho de expediente reduzido. Será que a moda pega?

Expediente de oito horas de trabalho, cinco (ou até seis!) dias por semana na frente de um computador promete estar com os dias contados. A conversa sobre a redução na carga e no expediente de trabalho vem ganhando espaço, mesmo antes da pandemia.

No Japão, por exemplo, país conhecido por suas elevadíssimas cargas de trabalho a Microsoft fez um teste de 2018 para 2019 com a redução do expediente de cinco para quatro dias na semana: a sexta feira era um dia livre para os seus colaboradores que não tiveram reduções no salário por conta dessa decisão da empresa. E os resultados apareceram rapidamente: a empresa anunciou que seu faturamento cresceu 40% por funcionário desde a tomada de decisão. Isso claro, aliado a outros fatores como: reuniões de no máximo 30 minutos, e as pessoas foram incentivadas a se comunicarem online ao invés de presencialmente. O resultado? Segundo pesquisa do programa divulgada pela própria Microsoft, 92% dos seus colaboradores se disseram satisfeitos com a nova modalidade de trabalho. O programa ajudou também a empresa a reduzir custos: como energia elétrica, água e impressão de documentos.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Cambridge, para nossa saúde mental, o ideal seria que o nosso expediente fosse de oito horas semanais. Aqui no Brasil ainda não são muitas as empresas que aderiram ao experimento. Mas existem sim as que já estão em estudo, como a mineira Crawly que é especializada em dados. Às sextas feiras a empresa trabalham em capacidade reduzida e atende apenas demandas urgentes – o que é previamente alinhado com os seus clientes.

A redução de expediente promete ser uma tendência.

Possibilidades como essa de redução de expediente ainda causam alguma polêmica dentro das companhias. Para entender os benefícios que essa modalidade pode trazer a médio e longo prazo, listamos abaixo alguns pontos importantes:

  • Assim como a Microsoft, você pode ter uma economia de recursos grande no que diz respeito a água, luz, telefone, impressões e todos os outros gastos inerentes a uma estrutura.
  • Além disso, você economiza com os colaboradores também: redução de afastamento por questões de saúde e menos turnover são grandes economias para uma empresa.
  • Colaboradores felizes produzem mais! Você já deve ter ouvido falar sobre isso, não é mesmo? Pois acredite, colaboradores que trabalham felizes, em uma empresa que eles entendam que cuida e preza por sua saúde, rendem muito mais.
  • Pesquisas da OMS e da OIT apontam que trabalhar 55 horas ou mais por semana, aumentam o risco de morte por AVC em 35% e de doenças cardíacas em 17% se comparados com expedientes de 35 horas. Ou seja, a sobrecarga de trabalho pode ser um fator de grande risco à saúde.

Seja pelas razões listadas acima ou qualquer outra, a lição que fica é clara: essa tendência de diminuir um dia, ou que seja um período na jornada de expediente do colaborador, veio para ficar, ainda mais em um momento que falamos tanto de saúde física e mental dos trabalhadores.

E qualquer que for a decisão da sua empresa, nós da PerfTracker estamos aqui para dar suporte a você fazendo o gerenciamento de produtividade do seu time. Quer saber mais? Acesse www.perftracker.com.br e fale com um de nossos consultores!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.